Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2010

Pequena mensagem

Em um ano passamos a valorizar mais as pessoas, a tratar melhor o próximo e a compreenderos outros. Em um ano descobrimos que somos capazes de superar obstáculos jamais imaginados e de realizar coisas que pensávamos ser impossíveis de serem feitas por nós. Em um ano observamos coisas novas e mudamos de ideias, podemos ver novos horizontes e sentir novas sensações.
    Nós, seres humanos, passamos por muitas transformações em um ano para pensar que já conhecemos alguém. Esteja sempre ao lado de quem você ama, conheça-os cada vez mais e redescubra-os, afinal, assim como você, eles estão em constante mudança.


FELIZ ANO NOVO!

Isabela C. Santos

Ano Novo - Selinho

Recadinho da Isa: Perdi a oportunidade de desejar feliz Natal simplesmente porque meu computador não quis me ajudar, mas para que não aconteça o mesmo com o ano novo, este será provavelmente o último post do ano.  ________________________________________

    Quando o último dia do ano se aproxima e as "coisas de final de ano" se tornam presentes, o ano novo diz olá, junto com a reunião de família, os mesmos pratos de comida e muita esperança de que no ano que está por vir aconteçam coisas muito boas, como a solução de um problema ou a realização de um sonho.
    Em um ano muitas coisas acontecem, e é por saber disso que desejo a vocês um próspero ano novo e tuuuuudo de bom. Deixo aqui, para todos vocês, o selinho que ganhei do Fernando, do blog Ao Final do Inverno (recomendo!).



Beijos!

O básico não é o bastante

Faz anos que nos deparamos com uma situação desagradável. Marcada pelas imagens de extremo contraste na cidade do Rio de Janeiro, a péssima distribuição de renda do Brasil envergonha o país e causa tristeza à população.
    Existem pessoas que acreditam que pobreza existe apenas quando há falta de alimento, na realidade, este é o grau mais sério da pobreza, a miséria. Para aqueles que foram privilegiados, ou melhor, não foram lesados por essa má distribuição de renda e possuem roupas novas quando necessário, investem em produtos considerados supérfluos e visitam parques de diversão com amigos e familiares, "o mais importante é suprir as necessidades básicas", "estes costumes não são necessários", "o que importa é ter o que comer". Pensam assim porque não passam vontades.
    Vontade de  comprar e não poder, a raridade de desfrutar de momentos prazerosos junto ao grupo de amigos em um cinema, são algumas restrições vividas por quem não passa fome, mas viv…

Coisas de fim de ano

Você percebe que o ano está acabando quando:
Seus amigos aparecem com olheiras em quase todas as vezes que te veem. De uma hora para a outra sua agenda fica cheia; de trabalhos! A Globo começa a passar filmes em que a história se passa em época de natal. As piadinhas de "ano que vem?" começam a surgir. Aquela: -Ano que vem vou mudar isso. -Ano que vem? Você quis dizer daqui três semanas! Todos estão cansados e implorando por férias. Panetones e Chocotones surgem no mercado. Zezé di Camargo e Luciano cantam aquela mesma música no comercial daquela mesma loja. As pessoas começam a combinar amigo secreto. Os shoppings são enfeitados e Papai Noel se torna anormal, estando em mais de um shopping ao mesmo tempo. E claro, blogueiros postam textos sobre fins de ano em seus respectivos blogs.
Isabela C. Santos

Poderia ser, mas não é

Eu queria saber o que fazer a todo tempo, saber o que dizer, como me comportar, como reagir. Eu queria nunca ficar sem respostas e nunca errar. Queria nunca me cansar ou desanimar. Seria ótimo se eu conseguisse aproveitar todos os dias de modo que eu pensasse estar realmente vivendo. Queria ter um lindo sorriso e nunca me entristecer, mas a vida não é um comercial de margarina.
    Em alguns momentos vou errar e não saber o que fazer, vou me decepcionar, reagir desesperadamente e correr o risco de fazer coisas que não precisava, perder a calma e dizer coisas que não deveria, antecipar-me, obedecer a preguiça e entregar à ela, de presente, cinco minutos (ou dez) logo pela manhã, mas, como ser humano que sou, posso me arrepender, consertar alguns erros, levantar-me, reagir, esquecer da existência da preguiça e procurar viver, da melhor forma possível.
    Tento controlar minhas ações e reações a todo o tempo, mas nem sempre as atitudes que pensamos ser as mais corretas são de fato.…

Gosto...

Gosto do cheiro da chuva no asfalto quente, na terra e também o cheiro depois da chuva. Gosto de observar pequenas coisas, pequenos detalhes. Gosto de observar o jeito das pessoas, o modo como falam, riem  e até como andam. Gosto do canto dos pássaros e do "ar da manhã". Gosto de ver como as plantas crescem. Gosto de saber que o mundo não pode ser resumido  em coisas ruins. Gosto de poder pensar, imaginar e expor o resultado disso. Gosto como as coisas sem sentido fazem sentido. Gosto de ler um livro e sentir que faço parte da vida do personagem principal, como aquele amigo que ouve o que você tem a dizer e sabe tudo da sua vida.  Gosto de gostar e amo o jeito único e especial de cada coisa.
Isabela C. Santos