Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2015

Mais fácil não querer

Querer traz por si só o risco da frustração, o risco de não conseguir. Seria realmente bem mais fácil não querer. Então eu digo: mais fácil e mais seguro é mesmo não querer.
Pode ser mais fácil, mas nem sempre o mais fácil traz bons resultados, não é? Estão aqui velhos conhecidos nossos para comprovar: Chapeuzinho Vermelho e os Porquinhos (não os três, apenas dois, você sabe o porquê).
O mais fácil pode trazer armadilhas, fazer perder o encanto. 
Querer é um encanto. O querer nos move. O querer nos faz enfrentar sentimentos, situações, lidar com diversas questões. O querer dá trabalho, não é fácil, mas nos faz pensar, traz para nós não apenas frustrações, mas sentir a vida. E ao vivermos somos tocados, sentimos. Mas o não querer, é passar pela vida sem senti-la.
Isabela C. Santos

Louça acumulada

Uma pequena anotação encontrada em um dos meus cadernos com alguns toques atuais.
E naquela noite lavei a louça diversas vezes. A louça que naquela casa nunca se acumulara sobre o escorredor formava uma pequena montanha. A louça estava acumulando. Era ele quem secava a louça enquanto ela ou algum outro alguém lavava. A louça não esperava: ele a secava e guardava imediatamente. Meu avô não estava lá e não iria voltar. Eu não mais o veria secar a louça e me perguntar se eu queria café. A saudade iria nos acompanhar, eu sabia, porque ela já estava ali, junto com a dor. 
Há quatro anos a louça espera um pouquinho antes de ser guardada.
Isabela Costa Santos

Sem saber

Sem saber o bem que me faz aquele senhor toca seu violão naquele mesmo local durante vários dias da semana. Sem saber quem sou aquele senhor me faz sorrir e gostar ainda mais de viver como vivo.  Sem saber que passo por lá, ao tocar e cantar aquelas velhas músicas aquele senhor me enche de alegria. E sem saber o nome daquele senhor desejo-lhe as melhores coisas da vida a cada vez que ouço sua voz e passo a sorrir no meio da correria. Às vezes é assim que fazemos a diferença na vida das pessoas: sem saber.
Isabela C. Santos