Você estraga a minha infelicidade


    - Quer saber de uma coisa? Você estraga a minha infelicidade. É, é isso mesmo. Eu estava muito bem não estando bem, ouvindo músicas tristes e de fundo de poço, olhando para a tela do computador o dia todo mesmo sem internet só para ter para o que olhar. Eu estava muito bem não estando bem. Não preciso que você venha aqui e traga todo esse... sol! Caramba, você parece o sol! Muda as coisas por onde passa, aquece! Não, você não é como o sol, é como um dia ensolarado! Poxa, você já viu um comercial de margarina onde a família perfeita estivesse enfrentando um dia frio? Pois é. Não há sol em momentos tristes.  É possível ignorar tudo o que pode te fazer bem e quer saber? Eu estava fazendo isso de uma forma espetacular! Momentos em família? Deixe-os pra lá! Músicas prediletas? Quem precisa delas! Amigos? Ora, não quero me arrumar, eles têm mais o que fazer! Tudo aquilo que me faz bem? É simples esquecer. Por que você tem que vir aqui me desafiar? Por que não me deixa do jeito que estou? Não quero enfrentar nada, quero ficar quieta. Quero me trancar na minha casa o dia todo e no máximo comer; comer aquilo de que não precisa de trabalho para preparar, se ficar sem comer um pouco também não fará diferença. Ah! Mas aí vem você e mexe com isso. Me faz querer fazer algo ao mesmo tempo... Algo para que eu esteja com você, faz com que eu tenha que me mover embora me sinta impotente. Aqueles vazios me incomodam agora, não gosto de sentir que estou perdendo tempo longe de você e longe de tudo o que me faz bem. Não gosto de sentir que estou deixando a minha vida ser desperdiçada. Antes era tão fácil! Eu tenho medo de me mover e medo de tudo voltar a ser como era antes. Olha, não faz isso... não faz eu ver que as coisas podem e devem ser diferentes, não me mostra o dia de sol para me jogar em um dia nublado depois, não faz isso.

    - Eu jamais faria isso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O lado ruim do carnaval

8 anos

Meu presente