Antes de dormir

    Juliana deitou-se na cama com sua avó: ela havia lhe feito o convite sob o pretexto de que o outro quarto estava muito apertado. Recusar convites que pareciam mais próximos de pedidos nunca foi sua especialidade. O som do relógio, cobertas que permitiram que seu corpo se aquecesse mais e, quase lhe deram calor, o som de sua respiração, da chuva lá fora... Tudo isso a envolveu de tal modo que naquele momento pensar na vida, como de costume, nem lhe passou pela cabeça. Há tempos Juliana não se sentia tão relaxada. Em minutos seus olhos pesaram, fechá-los lhe dava a sensação de que era assim que eles deveriam ficar, talvez pelo ardidinho no momento em que os fechava e pela sensação de aconchego quando deitou de lado e fechou os olhos outra vez. Era sono. Era hora de dormir.

Isabela C. Santos 

Comentários

Marina disse…
Que bonito o texto! Às vezes é bom descansar um pouco, parar de se preocupar com a vida e só aproveitá-la, mesmo que seja dormindo :)
Obrigada, fico feliz que tenha gostado!
Aproveitar a vida é uma delícia! :D

Postagens mais visitadas deste blog

O lado ruim do carnaval

8 anos

Meu presente