Sem saber

    Sem saber o bem que me faz aquele senhor toca seu violão naquele mesmo local durante vários dias da semana. Sem saber quem sou aquele senhor me faz sorrir e gostar ainda mais de viver como vivo.  Sem saber que passo por lá, ao tocar e cantar aquelas velhas músicas aquele senhor me enche de alegria. E sem saber o nome daquele senhor desejo-lhe as melhores coisas da vida a cada vez que ouço sua voz e passo a sorrir no meio da correria. Às vezes é assim que fazemos a diferença na vida das pessoas: sem saber.

Isabela C. Santos

Comentários

Pensar Alheio disse…
Me fez lembrar dos músicos que ficam no início do túnel da Lapa e eu faço questão de separar moedas para dar e demonstrar que amo passar e ouvir a boa música que não precisa de fones de ouvido, mas sim de uma singela parada...
É muito amor, é muito bom! Se a gente se permitir ouvir... :)

Postagens mais visitadas deste blog

O lado ruim do carnaval

8 anos

Meu presente