O dia de natal chegou

Então o dia de natal chegou. Depois de muito te espiar, de te sentir, de tentar imaginar o seu rostinho e não conseguir, finalmente, o dia do seu nascimento chegou. E foi de uma hora para outra, sem sinais perceptíveis. Achei que seria um dia normal, mas não foi. Acho que é assim para muitas famílias, mas meu filho, neste momento me sinto única e especial por ter você, esse serzinho tão amável, em meus braços. 

Dizem que a maternidade é muito romantizada e de fato é, mas em busca da desromantização tenho visto não a apresentação de dois lados, mas um processo onde as dificuldades são reforçadas e as coisas boas ignoradas. 

Disseram-me que eu iria querer xingar teu pai: mentira, meu filho. Não iria querer xingar quem também teve papel fundamental para eu estar ali, para você existir. Disseram que meus seios iriam doer por conta da amamentação e, meu filho, mais uma vez, dói sim. Mesmo depois que você passou a abrir esse bocão lindo e fazer a pega correta, continua doendo. Mas meu amor... É um momento tão especial poder olhar para os seus olhinhos, sentir as suas mãozinhas e te ter tão pertinho de mim. Disseram que eu sangraria; sangrei. Sangrei e me disseram que sua chegada estava próxima: comemorei! Só queria que você chegasse. Quando doía eu procurava o alívio, quando passava, sorria, descansava... Mas só queria que passasse totalmente com você em meus braços. 

Lembraram de me avisar que eu sentiria a pior dor da minha vida e alguns ponderaram que depois a dor sairia como se fosse tirada com as mãos (verdade), mas não me alertaram que eu me apaixonaria por você e a primeira noite de sono perdida seria para ficar te olhando no berço ao meu lado e ouvindo o som que você fazia desde o momento em que te colocaram no meu colo. Esqueceram de me contar que talvez eu me perguntasse como uma coisinha tão linda havia saído de mim todas as vezes em que olhasse para você e me derretesse toda com esses olhinhos e bochechas. 

Perdi minhas longas horas de sono, não sei ao certo por quanto tempo, mas pode ter certeza de que cada lembrança será guardada com muito amor. 

Seja bem vindo, meu presentinho, meu pacotinho de amor. Mamãe e papai te amam muito. 


Isabela C. Santos


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O lado ruim do carnaval

8 anos

Meu presente