Pular para o conteúdo principal

O nariz detectador

Não é incrível como o nariz das pessoas que têm rinite nos é útil? Não, não sou representante de alguma indústria de lenços de papel e nem mesmo de papel higiênico ou remédios para a tal alergia. Mas já percebeu como o alarme tão desagradável realmente serve para alguma coisa? Imagina, a dona de casa contrata uma nova empregada e chama o vizinho alérgico para inspecionar os cômodos. O garoto deve cheirar canto por canto e se espirrar a moça é demitida. Caso o espirro não ocorra, a funcionária estará aprovada, afinal, nem mesmo um nariz farejador de resíduos foi capaz de detectar sujeira!

Em outro caso, a mãe alérgica precisa passar um dia em casa, mas não quer faltar ao trabalho, então ela vai até o quarto do filho, colhe amostras de pó em um pacotinho e o leva para o emprego, chegando lá, espera exatamente meia hora para não suspeitarem de nada e abre o pacote, espalhando a poeira pelo ar enquanto balança o plastico de um lado para o outro com cuidado para não a verem fazer isso; logo a moça respira tudo o que consegue, começando a espirrar sem parar, expulsando clientes e e recebendo ordens para ficar em casa até seu ataque de espirros passar.

Ah, querido nariz, o que seria de nós se no meio da prova você não escorresse e nós não tivéssemos que ir até o banheiro para fazê-lo parar e conseqüentementee descansasse um pouco de toda aquela tensão?

Oh meu narizinho... existe algum detectador de pó mais potente que você?


Isabela C. Santos


Dedico esse post à Giovanna, uma amiga querida que deu a ideia de falar sobre essa estranha relação entre o nariz e a poeira. Não fiz exatamente o que pensei quando estávamos na sala de aula, mas aí está!

Comentários

Miss Letícia disse…
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


mto bom o post!


bjs e tem post novo
/carla disse…
AHIUEHAIUEHUIAE, ri muito ;D
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Amei!
Teria otima serventia, quando precisamos faltar aula...

Beeijos
Miss Letícia disse…
flor, post novo no meu blog!

bjs
Miss Letícia disse…
vc esta concorrendo a um premio no meu blog!

bj
Gabriel disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postagens mais visitadas deste blog

O lado ruim do carnaval

Confesso que não sou fã de carnaval e não quero mudar a idéia de ninguém, mas como estou vivendo minha tortura anual... vou compartilhar com vocês o lado ruim do carnaval!

1º Programação na televisão: não sei se na "tv paga" também, mas na aberta a programação fica horrível, só se fala de carnaval, dia e noite. Isso é uma verdadeira tortura pra quem não gosta.

2º Perigo nas ruas: o perigo sempre está por ai, mas no carnaval piora, acredite em mim. Brigam com pessoas por ai por nada, espancam jovens, batendo no corpo e principalmente na cabeça, o que pode deixar seqüelas gravíssimas e até levar a óbito.

3º Desrespeito: muitas pessoas tacam lama nos ônibus com janelas abertas e outros resolvem molhar pedestres por ai, sim, eu sei que fazem isso o ano todo, mas no carnaval piora.

4º Bobos na rua: acho que ninguém gosta de quando te dão aquele susto com "bombinhas" e outras coisas toda hora.

Achei que minha listinha ia ficar maior... ah, lembrei! Não é legal pra mim ficar …

Esta data

Esta data sempre me trará lembranças daquela noite e essas lembranças sempre me trarão a sensação de que foi ontem que tudo aconteceu. Datas têm o poder de nos fazer lembrar e as lembranças nos transportam no tempo. Eu sei, tudo muda, a vida segue. O modo como lidamos com o que sentimos também muda e as emoções que determinadas lembranças nos trazem também. Antes era apenas dor, a dor virou saudade, a saudade virou amor e gratidão. Tem coisa melhor do que sentir amor por alguém? Do que ser grato por ter sido tocado por uma vida? Eu sei, queremos eternizar tudo o que é bom, queremos prender, jamais deixar partir, mas isto não está em nossas mãos e apesar de não podermos segurar em nossas mãos aquilo que não queremos perder, depois de um tempo o que fica é a alegria de poder ao menos ter tido a presença de algo tão importante em nossas vidas.
Isabela C. Santos

8 anos

Em oito anos muita coisa pode mudar: o modo de ver a vida, o modo de falar sobre a vida, os assuntos relevantes, as pessoas importantes, os relacionamentos, o modo como nos colocamos diante dos outros, a visão sobre nós mesmos, o conhecimento que possuímos sobre nossos sentimentos... E isso é só o começo.
Em oito anos podemos passar por muitas reviravoltas, ou simplesmente (com muita luta), seguir nossos planos. Podemos, quase que de repente, dar-nos conta do que queremos para nossas vidas e nos ver em um lugar que jamais sonhamos. Talvez o novo lugar contribua para que mudemos a nossa visão de mundo, force-nos a sair da zona de conforto e quebrar um muro para podermos falar com os outros. Pode ser que "os outros" tornem-se "amigos".
Em oito anos, as reticências podem sumir e dar lugar ao nome do amor da sua vida. Pode ser que, coincidentemente, seja aquele seu amigo de infância. Amigo que antes a timidez não permitia nem mesmo chegar perto. Talvez os planos que u…